Home-Office

Home-Office ou, literalmente falando, “Escritório em Casa” é um termo autoexplicativo.

Neste formato o vínculo com as instalações do empregador é removido e o local de trabalho passa a ser uma mesa em casa, biblioteca ou, até mesmo, um dos seus cafés preferidos. Basicamente, é reservado a funcionários de escritório porque algumas funções mais operacionais como enfermagem, certos cargos da construção ou caixa – não tem como levar o trabalho para casa.

O aparente ou momentâneo ganho de produtividade, de economia de tempo e dinheiro e da conveniência de trabalhar quando for melhor no conforto de seu lar, está atraindo diversos empregadores e empregados para este formato e impactando de forma profunda as relações comercias do mercado imobiliário.

Impulsionado pela quarentena (LOCKDOWN) gerada pela COVI-19, uma grande maioria das atividades empresariais foram transferidas para os lares dos empregados gerando um enorme “desperdício” de espaço nas empresas de todo o mundo. Visando diminuir seus custos as empresas começaram a devolver seus imóveis ou trocá-los por unidades bem menores gerando uma vacância a muito não percebida pelo mercado. Muitas das vezes feitas de forma desordenada e sem uma profunda reflexão das consequências a médio e longo prazos e, na maioria das vezes, abrindo mão de todo o investimento que proporcionaram e garantiam seus diferenciais de mercado e a qualidade dos seus produtos e serviços.

É inegável que o Home-office instalado através de um processo sistemático e controlado é um ótimo formato para se obter:

  • Maior produtividade para alguns funcionários que necessitam de elevada concentração, de um ambiente sem conversas paralelas, tranquilo e sem aquele elevado nível de ruído e distração.
  • Economia de tempo e dinheiro com a redução ou anulação dos deslocamentos diários para o trabalho e retorno para a casa – quanto menos distâncias percorridas, menores são os custos de mobilidade de carro ou transporte público
  • Conveniência para o empregado em determinar seus horários de trabalho ou período de almoço, melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal e maior proximidade com a família.
  • Conforto que somente o lar pode proporcionar – “O que vou vestir hoje?” – Essa pergunta pertence ao passado. No home office, você pode se vestir, estilizar e se comportar da maneira que quiser, porque no fim das contas, tudo se resume ao trabalho. Você também pode configurar seu local de trabalho como desejar.

O problema é que este processo não foi nem sistemático e muito menos controlado. As empresas e empregadores foram forçados a tomar medidas rápidas e se viram num turbilhão com corte brutal na produção, bloqueio drástico do faturamento, perda incondicional da sua mão-de-obra e – indefinição.

Mesmo com alguns sinais, ninguém estava preparado para atuar com tal catástrofe social e econômica. Governos por interesses diversos tomaram decisões para salvaguardar sua estrutura frágil, debilitada, mal administrada e que não tinha condições alguma de sustentar as necessidades de atendimento da população. Bloquearam totalmente as possibilidades dos empresários de tomarem decisões para sair das condições de forma menos traumática. Enfim, plantas enormes de empresas foram transformadas em cidades fantasmas e seus responsáveis tiveram que criar formas (bastante limitadas) para retomar a maior parte possível de suas operações. Foi assim que o home-office se tornou a “salvação da pátria” e os pontos incertos começaram a aparecer:

  • A realidade do trabalho em casa e a autodisciplina obrigatória: Mesmo que a produtividade muitas vezes seja maior, ainda existem muitas distrações à espreita em casa: basta lavar a roupa, lavar a louça ou assistir a um episódio de sua série favorita que quando voltar ao trabalho umas destas simples atividades, no final do dia, custarão mais tempo do que você economizou não indo para o trabalho. É por isso que um alto grau de autodisciplina é indispensável para que você possa realmente realizar suas tarefas, mesmo sem ter chefe à vista. Afinal, o trabalho em seu escritório doméstico é baseado na confiança, o que significa que seu chefe confia que você realmente conseguirá trabalhar as horas exigidas e com o emprenho necessário.
  • A interferência do trabalho na vida privada: Quando trabalho e vida se fundem no ambiente de um lar, existe um grande risco de que a separação clara entre as duas áreas seja abolida. À noite, num simples ato de apenas verificar alguns e-mails ou de acrescentar uma ou duas horas de trabalho após o jantar podem se torna um hábito.
  • Quebra ou limitação na comunicação padrão: “O homem é um ser Social”. A troca de experiência, conhecimento e relacionamento são primordiais para o desenvolvimento profissional e pessoal. Desde as trocas de experiência corriqueiras até as grandes reuniões para análise de projetos, a proximidade com os colegas de trabalho garante a eficácia e eficiência na transferência de conhecimento, coleta de dados e a definição de objetivos. Fica muito mais difícil para os empregadores desenvolverem processos de comunicação eficientes e claros e fazer a distribuição das tarefas adequadas com o distanciamento e as distrações do lar sem intermináveis mensagens ou conversas por e-mail e WhatsApp – isso para tentar chegar próximo dos mesmos resultados que um “simples bate-papo olho no olho” pode proporcionar.
  • Pressão e a horas extras: Ainda não estão bem definidos, em muitas empresas, os procedimentos e formatos ideais para a operação em home-office. A análise de performance fica bem mais facilitada e clara dentro do ambiente empresarial e, por isso, recai sobre os trabalhadores uma pressão extra para mostrar (ou provar) seu empenho e dedicação. O que pode gerar um aumento nas horas extras não pagas e estresse adicional.

Determinar que o home-office é bom ou ruim não é possível em termos gerais. O que se pode perceber é que a busca por um equilíbrio entre a operação local (nas empresas) e a distância ainda é a melhor opção.

Quando o trabalho em casa for a forma escolhida, saber dosar as atividades para que não sejam muito rígidas ou relaxadas é primordial e necessário buscar o equilíbrio ideal entre o trabalho e a vida pessoal para o sucesso e otimização do sistema. E, claro, sempre procurar usar as vantagens e eliminar as desvantagens para tornar o processo mais produtivo e bem-sucedido.

Hoje, mais que nunca, a estratégia e o uso inteligente da estrutura será fundamental para o sucesso das empresas, manutenção de mercado e garantia de permanência das operações e, claro, entender que o home-office é uma ferramenta no processo e não um formato sem concorrente para se operar nos dias de hoje – garantindo a segurança e os protocolos exigidos e usando ao máximo a capacidade de adaptação, as empresas terão sim a possibilidade de manter e até aumentar suas participações neste mercado. Sorte e força a todos.

Written by 

O Grupo Granada Negócios Imobiliários é uma Empresa do ramo imobiliário que atua na região do Vale do Paraíba SP e tem sua sede em São José dos Campos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: