Aromas: terapia em casa

Essências extraídas de plantas aromáticas perfumam o ambiente, harmonizam o espaço, despertam sensações e têm efeitos terapêuticos. Veja quais as fragrâncias mais indicadas para cada área do imóvel

Há diversos aspectos que tornam um ambiente agradável: decoração, iluminação e, entre outros, o aroma. Mais do que agradar o gosto do morador, as essências têm propriedades terapêuticas.

Segundo a psicóloga e aromatóloga Samia Maluf, na aromatologia os óleos essenciais, que não contêm nenhuma substância sintética, podem ser usados como aromatizantes de ambientes. Enquanto os óleos essenciais têm efeito terapêutico, as essências sintéticas trabalham a memória olfativa, mas não deixam de provocar sensações agradáveis.

Por atingir o sistema nervoso, os óleos funcionam como uma terapia, que pode ser feita em casa. Para o quarto, por exemplo, a aromatóloga indica o uso de óleos com essências de lavanda e os da linha cítrica, como laranja, bergamota e tangerina, porque provocam sensação de conforto e relaxamento. “A essência de lavanda ajuda no [alívio] estresse e na ansiedade, pois tem propriedades sedativas. Quando inalamos as moléculas dessas e de outras essências, em questão de segundos há uma transmissão para nosso bulbo olfatório. Depois disso, se transformam em impulsos elétricos até atingir o sistema nervoso simpático, que é responsável pelas nossas ações”, diz.

Essências como a de canela e pimenta negra não são recomendadas para ambientes como o quarto. Ela explica que esses aromas devem ser volatilizados em ambientes como escritórios e salas de estudos, por exemplo, já que despertam a atenção e dão mais energia -ótimo para quem precisa estudar, criar e trabalhar. Essas essências também funcionam bem em dias frios, pois trazem a sensação de conforto térmico.

Para a cozinha, Samia recomenda óleos aromáticos de alecrim, tomilho e manjerona, extraídas de especiarias utilizadas no preparo dos alimentos. Os cítricos podem ser utilizados no ambiente ao mesmo tempo, pois trazem a sensação de limpeza.

Para os banheiros, ela explica que funciona bem a linhas de pinhos, eucalipto e herbais, pois são frescos e também conferem sensação de limpeza. “Esses óleos são antissépticos e afastam micro-organismos”, acrescenta a aromatóloga.

Ela explica que esses tipos de essências, por terem ativos que refrescam e oxigenam o ambiente, são recomendados para salas e quartos de estudo, mas não para quartos. “[Os ativos] vascularizam e provocam oxigenação e estímulo. Esses aromas deixam as pessoas mais espertas”.

Há essências no mercado a preços não tão acessíveis, como as de rosa, que podem custar R$ 5 mil por cinco mililitros. No entanto, há outras como as de gerânio, que saem mais em conta, e as de laranja e limão, que podem ser encontradas por R$ 20.

Aromatizantes
A designer de interiores Bárbara Caroline Pereira afirma que se não houver como aromatizar ambientes separadamente, a casa pode ficar agradável, guardado as preferências, ao ser perfumada com aromas mais leves, florais e cítricos, que podem ser sintéticos. Por serem leves, esses aromas apresentam menos riscos de desagradar visitantes.

Há difusores, velas aromáticas ou dispositivos que podem ser acionados somente quando desejado.

Para aromatizar a casa, ela não recomenda incensos, “porque o cheiro é muito forte e impregna”, mas a escolha fica a critério do morador.

PARA O QUARTO
“A essência de lavanda ajuda no [alívio] estresse e na ansiedade, pois tem propriedades sedativas”
SAMIA MALUF
Aromatóloga

Fonte: odiario.com – Fernanda Bertola

Written by 

O Grupo Granada Negócios Imobiliários é uma Empresa do ramo imobiliário que atua na região do Vale do Paraíba SP e tem sua sede em São José dos Campos.

1 thought on “Aromas: terapia em casa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: